Psicologia e Desenvolvimento de Aprendizagem: Diferenças Fundamentais – Vygotsky

Conforme Vigotski, o homem não nasce em um mundo “natural”, mas sim em um mundo tipicamente humano. “Tudo o que é especificamente humano e distingue o homem de outras espécies origina-se de sua vida em sociedade” (FONTANA: 1998, p. 57), o qual se constitui através das relações sociais.

No entanto, Piaget acredita que o homem se estrutura por meio das relações de troca, no qual o indivíduo se adapta ao meio, assimilando-o, num processo de desenvolvimento. O sujeito possui uma capacidade natural de autoregular-se a partir de suas vivências, incorporando a si elementos que pertencem ao meio.

Assim, a “aprendizagem não interfere no curso do desenvolvimento, porém, a ênfase nos processos internos e na atividade construtiva resulta em uma aprendizagem dependente do processos de desenvolvimento” (idem, p. 54), sendo a inteligência um fator de adaptação biológico, no qual o ser se utiliza para harmonizar-se através da experiência. Segundo o autor, isso ocorre por meio da ação do indivíduo sobre o objeto. Piaget chamou esse processo de assimilação.

A linguagem constitui-se como a capacidade de constituição de símbolos que possibilitam a aquisição de significados sociais. Ou seja, o fato da criança aprender ou não é determinado pelo nível de desenvolvimento de suas estruturas cognitivas. As ideias de Vigotski estão influenciando e muito as práticas pedagógicas brasileiras. Ele argumenta que a criança constrói seu próprio conhecimento; para isso, basta estar no estágio adequado de aprendizado, destituindo o professor de ser o transmissor de conhecimentos – o qual deveria ser apenas um mero facilitador para o aluno.

Por que a todo momento a mídia expõe caso e mais casos de crianças que mal sabem ler e escrever, chegando até mesmo a concluírem os estudos regulares com esse déficit? Vigotski enfatiza que a relação entre aprendizado e desenvolvimento se dá de forma conjunta, desde o nascimento da criança; a aprendizagem, neste caso, é a causadora/impulsionadora do desenvolvimento. Conforme o autor, o conhecimento acontece na relação com o outro, e o aprendizado transforma-se em processos de desenvolvimento – os mecanismos biológicos do sujeito – sendo a linguagem o conjunto de signos para a interação e constituição do ser, pois promove as interações humanas. E a inteligência é considerada como fator hereditário.

Ainda, para Vigotski (VIGOTSKI Apud FONTANA: 1998, p. 63), “o conhecimento do mundo passa pelo outro. Assim da mesma forma que atua sobre a natureza, transformando-a, o homem atua sobre si próprio, transformando suas formas de agir”. Sendo a educação o reestruturador das funções comportamentais, o autor considera e especifica o conhecimento escolar, distinguindo-o do conhecimento cotidiano, pois durante o processo evolutivo humano aprende-se muito e desenvolve-se pouco.

FONTE: VIGOTSKI, Liev Semionovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998-2000. 168 p.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


cinco × 3 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>