Profletras – Inscrições vão até dia 20 de Maio

Atenção professores de Língua Portuguesa da rede publica de ensino, encontram-se abertas desde o dia 20 de abril as inscrições para o Profletras, um programa de pós graduação stricto sensu cujo objetivo é capacitar professores de português para o exercício da docência no Ensino Fundamental.

O curso é reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de nível superior (CAPES) e será conduzido de forma semipresencial no âmbito do sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Para se inscrever no curso, o candidato deverá ter diploma de curso superior de Licenciatura em Letras com habilitação em português, ser professor da Rede Pública de Ensino do Brasil, e pertencer ao quadro permanente de servidores. Isto significa que professores designados ou contratados provavelmente não poderão participar.

Para quem se interessar e quiser mais informações sobre os critérios de seleção, instituições associadas e funcionamento do curso, deixo aqui o link do

Então fica aí a dica. Tomara que iniciativas como essa, por parte do governo, possam aumentar cada vez mais, e que sejam bem aproveitadas. Afinal, estamos assistindo a um grande recuo na qualidade da aprendizagem nas escolas públicas do país. Cada vez os alunos aprendem menos e a legislação, infelizmente  privilegia esse processo, ao impedir que os professores possam cobrar mais de seus alunos.

Um exemplo disso são os programas de aceleração da aprendizagem, nos quais os alunos com distorção idade/série são reunidos numa mesma turma para concluir duas séries no mesmo ano. Alunos com déficit de aprendizagem por causa de suas condiçoes psíquicas e cognitivas misturados com outros indisciplinados e desmotivados. Eis aí um belo cocktail. O problema é que a ordem do governo é: “promova esses alunos de qualquer jeito!”. O resultado é turmas cada vez mais fracas e alunos cientes de que não precisam de esforço para serem aprovados, pois sabem que terão diversas chances de recuperação e aprovação.

Acho que o controle dessa situação, no entanto, está um pouco nas mãos do professor. Digo “um pouco” porque todos sabemos das pressões que sofremos contra a retençao (bomba) de alunos. Portanto o controle não está totalmente nas nossas mãos. Apesar disso, ainda podemos e devemos fazer nosso trabalho com ética e com profissionalismo. Com isso quero dizer que devemos planejar bem nossas aulas, favorecer e incentivar a aprendizagem, utilizar as novas mídias a favor da educação, ensinar valores humanos, ajudar a estabelecer a cultura da paz, entre outras atitudes que ajudem também a preservar o nome da nossa classe perante a sociedade.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− 6 = dois

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>