O Código da Bíblia, “Bible Code”

O livro “Bible Code” (O Código da Bíblia), do repórter Michael Drosnnin, é atualmente um dos mais vendidos no mercado literário. O “Bible Code” ganhou espaço em jornais e revistas por todo o mundo desde a descoberta do afamado código da Bíblia, divulgado por Drosnnin e pelo matemático Eliyahu Rips. A essência do livro mostra que o Antigo Testamento, na verdade, é um complexo programa de informática que contém uma quantidade enorme de profecias codificadas em seus textos. Profecias que revelam o futuro da humanidade. O Código só é compreendido por meio de operações matemáticas decifradas.

De acordo com entrevistas do matemático Eliyahu Rips, ele eliminou os espaços entre todas as palavras da Torá, livro religioso do Islamismo, transformando um só texto de 304.805 letras. Utilizou um programa de buscas no computador e de um programa de códigos alternados que encontra nomes e frases. A partir dessa técnica o matemático afirma ter descoberto exatidão nos diversos acontecimentos mundiais, os quais estariam ocultos na Bíblia Sagrada. Rips cita exemplos como o assassinato do israelense Yitzhak Rabin, conhecido como o soldado da paz; a ida do homem à lua, algo questionável; a ascensão de Hitler, a Guerra do Golfo, as duas Guerras Mundiais e a que acontecerá no ano 2026, de acordo com o Código.

Para a elaboração do livro Drosnnin usou o livro do islammismo, portanto o seu livro deveria ser chamado de “O código do Torá”, mas se assim fosse, não teria vendido e causado tanta polemica. Drosnnin abrevia suas afirmações e presságios. O Código da Bíblia é preciso em fatos históricos como o assassinato de John Kennedy, a Guerra do Golfo e a ascensão e derrota de Adolf Hitler, já nos prognósticos referentes ao futuro trabalha com possibilidades. Segundo o autor:  “Minha própria opinião é que se trata apenas de uma possibilidade — que a Bíblia codifica todas as probabilidades e aquilo que nós fazemos determina o resultado real” (p. 17).

Drosnnin repete declarações do mesmo gênero em outras páginas, 40, 43,65,76,79,99, 121, 156, 161, l68. Eliyahu Rips, o matemático que descobriu o código, assegura: “É literalmente impossível fazer predições futuras baseadas no código”. Ele, entre outros, dizem que qualquer manifestação de profecia é apenas uma simples coincidência ou interpretação aleatória X. No entanto, no livro de Drosnin existe uma enorme lista de predições.  O livro cita um ataque atômico contra Israel em 13 de setembro, 1996 (pp.75, 76). Alguém se lembra desse ataque?

O trabalho minucioso refere-se aos irmãos Wright como os verdadeiros inventores do avião… (p. 46), e o nosso admirado Alberto San­tos Dumont que, no dia 23 de outubro de 1906, re­alizou o primeiro “vôo mecânico” do mundo, com seu famoso 14-Bis? O “Código da Bíblia” previa que Benjamim Netanyahu, ex-primeiro ministro de Israel, faleceria até o fim da sua obrigação política com aquele país (pp. 72, 78, 79). No entanto, Netanyahu, esboçando um enorme vigor físico, entregou seu cargo em 24/05/99 para o ganhador das eleições, o general israelense mais condecorado de todos os tempos, Ehud Barak.

Isso sim se chama pegar carona. Juntou-se a “guerra ao terrorismo”, o medo mundial de ataques da Al Queda e a facilidade de conduzir as pessoas, principalmente o povo americano, e explorou esse modo coletivo para ganhar milhões de dólares em volumes vendidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


seis × = 42

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>