Variados

Como Acabar com o Mofo nas Paredes e Armários?

Como se livrar do mofo?

Esta pergunta me acompanhou por meses. Sou muito alérgica e moro num lugar lindo, mas extremamente úmido.Então, ele – o terrível MOFO – invadiu os meus  armários, manchou e fedeu as minhas roupas e calçados e atacou também várias paredes da minha casa. Conclusão: lá fui eu pesquisar como acabar com o mofo.

O que eu descobri é que o mofo é um terrível problema para as pessoas que moram em regiões úmidas. Além do cheiro ruim que fica nas roupas e no ambiente, ele também contribui com o agravamento de problemas respiratórios, como a rinite e a sinusite. Massssssssssss…. com algumas dicas a gente consegue contornar este problema.
Então vamos conhecer 10 dicas de como se livrar do mofo nos armários e nas paredes?

1) Ventilação e Luz do Sol

O grande segredo para ficar livre do mofo é cuidar para que o ambiente tenha ventilação e que aproveite bastante a luz do dia.

Então a primeira coisa é: abrir a janela e deixar o sol entrar. Quando é possível, vale o investimento em uma janela maior ou até mesmo colocar  mais uma janela no cômodo, nem que seja um basculante.

Se você não fica em casa, veja se um vizinho não pode ajudar com isso. Algumas horas de ventilação e sol farão muito bem nesta tarefa de combater o mofo. Caso não tenha condições, utilize uma lâmpada incandescente  direcionando-a para os lugares que tem mais mofo. O calor da lâmpada costuma ajudar na evaporação da umidade .
2) Elimine as infiltrações e rachaduras.

Sua casa precisa estar livre da umidade. Infiltrações precisam ser vedadas. Existem rachaduras que são pequenas, mas que causam muito estrago.Existem produtos no mercado que ajudam a manter as paredes mais secas. Considere colocar calhas para proteger as paredes das chuvas. Um engenheiro ou um pedreiro experiente pode ajudar a esclarecer de onde vem a umidade.

3) Utilize Tintas antimofo

Também são uma grande ajuda para combater este mal porque impermeabilizam as paredes criando uma barreira contra o mofo. Nas portas, utilize verniz ou pinte para que o mofo não atinja  a madeira.
4) Retire os carpetes, tapetes e cortinas pesadas
Tudo o que impede a circulação de ar deve ser evitado, principalmente no quarto .

5) Use Bicarbonato

 O bicarbonato (aquele pozinho que usamos na cozinha) possui muitas utilidades e uma delas é a de  puxar a umidade do ar. Coloque-o em potes abertos ou pires e distribua em vários pontos da casa. Com o tempo, formarão umas bolinhas. Nesta hora, é só jogar fora e substituir por outro.

Uma observação sobre o giz branco: Muita gente fala que o giz branco diminui o mofo. Vou ser sincera: aqui em casa não adiantou nada.
6) Afaste os móveis da parede

Um erro que eu mesma cometi foi o de colocar meu guarda-roupa na parede que faz divisa com o banheiro. Conclusão: o banho quente acabou mandando mais umidade para o meu armário e as roupas ficavam daquele jeito. Como solução, precisei tirar o armário daquele lugar. E melhorou bastante, viu.

Caso não seja possível fazer isso, eu pesquisei na net e vi que muitas pessoas colocam uma placa grossa de isopor pregada atrás do guarda-roupa para evitar a umidade. Além disso, é importante deixar um espaço entre o móvel e a parede para que o ar circule. Deixe pelo menos uns 5 centímetros. Afaste também as  camas e os sofás.

7) Sachês antimofo

Existem produtos no mercado que prometem resolver a questão do mofo nos armários. Os potinhos antimofo. Só que não são produtos assim tão baratos. O que eu achei mais prático é confeccionar sachês  antimofo e espalhar pelos armários, gavetas, entre os livros e revistas.

Neste link, você encontrará uma explicação muito legal de como fazer sachês antimofo. Muito bem explicadinho. Vale a pena clicar no link para  assistir.
8) Bolinhas de Cedro

As bolinhas de cedro são naturais e podem ser usadas nos armários, malas, bolsas, calçados e gavetas e são vendidas também pela internet. Deixo aqui alguns locais para você consultar.

Villa Pano: http://villapano.com.br/produtos/164/flypagetpl/shopproduct_details/1053

Lar Ideal: http://www.larideal.com.br/icod/E-Q-XX-BOCE-MADEIR/

Aromas Babilônia: http://www.aromasbabilonia.com.br/ecommerce_site/produto_23236_4222_Bola-de-Cedro-Anti-mofo-24-unidades-Espaco-Home

9) Abra os armários e as gavetas e confie no vinagre

A ideia é deixar o ar correr, certo? Então, deixe os armários  e gavetas totalmente abertos.

Pelo menos uma vez  por mês, tire tudo de dentro do armário e limpe com vinagre branco. Eu fervo o vinagre branco e coloco numa bacia sem tampa. Coloco esta bacia no guarda-roupa e fecho as portas. Espero umas duas horas e depois umedeço um pano naquele vinagre e passo no guarda-roupa. Deixo as portas abertas para ventilar e secar o armário. Depois é só colocar as roupas no lugar.

Neste link, a Lucy Mizael nos ensina como acabar com o mofo nos armários e nas paredes. Esta dica do vinagre, eu aprendi com ela.

10) Desumidificador de ambientes

Está é a alternativa mais cara, mas é uma GRANDE ajuda. Se depois de ter seguido todas as dicas e a situação do mofo não tiver melhorado, o jeito é usar um desumidificador elétrico. Existem várias marcas no mercado e uma das mais conhecidas é o  Desumidificador CAPPOIA.

Vale a pena pesquisar e investir um pouquinho para  ficar livre do mofo, não é?

Espero de coração que estas dicas possam ajudar você. Deixo o meu abraço e até a próxima.

Queda de braço

Com toda esta onda de manifestações pelo Brasil inteiro, nos deparamos agora com uma nação imprevisível, diferente do modelo que conhecíamos já há muito tempo, tão imprevisível que a mídia tentou rotular o movimento de marginal, obstrutores da lei e da ordem, definição típica de governos autoritários, em que todo manifestante contra o governo é marginal, “baderneiro”, como foi mencionado em diversos meios de comunicação. Os protestos cresceram em nível nacional, obrigando as autoridades políticas a ficarem mais humildes, a partir daí a mídia começou a transmitir uma visão positiva sobre os movimentos e passaram a enxergar que os grupos violentos que estavam depredando o patrimônio público não faziam parte do grupo pacífico, que reivindica direitos e melhores condições de vida, através da saúde, educação.

Embora a causa do povo fosse nobre, nem sempre a manifestação acabava bem, nos deparamos com abusos de autoridade por alguns PMs, e grupos isolados de pessoas dissolvidas na massa, acarretando em um completo caos, muitos feridos entre civis e policiais. A violência contra civis manifestantes se dá em dois motivos: em países de regime autoritário ou quando os civis são violentos, o que não ocorreu, por isto deveríamos ficar atentos com o governo e não deixar morrer esta vontade de mudança nos corações e mentes do povo. Segundo minha análise, ao participar de uma destas manifestações, no município onde vivo, uma manifestação, por mais pacífica que seja, é uma guerra de poder, uma “queda de braço”, na qual o povo tenta mover o governo com sua vós, em que nesta queda de braço o maior, que são as massas populares tentam dobrar o menor de grandes poderes, que são os governantes do país. Esta sensação de “guerra de poder” que pode ser recebida de forma negativa, tanto dos governos, quanto dos civis e PMs, pode transformar uma manifestação pacífica em um caos, pois onde há milhares de mentes pensantes ocupando uma extensa área de uma cidade, neste local não há controle destas pessoas, a paz e a ordem depende do bom senso de cada um que compõe a massa, e ao mesmo tempo do consenso geral em tomar determinadas iniciativas. Em um grupo massivo, outra dificuldade é a comunicação, é dificílimo conduzir multidões, em momentos, por exemplo, em que os PMs dão certas instruções, de não tentar parar vias perigosas, como a free way, as quais deve haver planejamento antecipado para interditar. O povo está nas ruas para fazer valer sua vontade e ele não quer ouvir “não” de autoridade alguma, aí vêm o impasse que pode virar caos, é difícil conduzir as massas, fazerem mudar de idéia, seguir outro trajeto na passeata, a dificuldade de comunicação é extrema. A barreira que divide a paz e a guerra é muito frágil e as autoridades que são menor em quantidade sentem-se ameaçadas e as vezes acabam usando da força militar para estabelecer controle.

Considerando que vivemos em regime democrático e considerando que ele funcione, creio que é imprescindível que as autoridades compreendam a causa popular e não imponham limites vãos no decorrer das passeatas, para que a multidão não venha a se enfurecer, se querem que o movimento mantenha-se pacífico, é necessário coerência na hora de impor limites às massas e não cometer abusos, o povo quer ser ouvido, quer melhores condições de vida, nenhum cidadão de bem, trabalhador vai às ruas para apanhar de policial, isto é inconcebível, uma covardia contra o povo, que nem arma tem, pois o atual regime democrático proibiu porte de arma para civil. É muito fácil julgar quem está nas ruas, quando se está sentado em alguma cadeira, formando opiniões ou dando ordens.

Todos se perguntam por que os vestidos de noivas encantam tanto

É uma pergunta de muitas pessoas, homens e mulheres, por que os vestidos de noivas encantam tanto as mulheres?

Mulheres de todas as idades, ao verem os vestidos de noivas, ficam seduzidas por eles de uma tal forma que por isso existe tantos questionamentos em torno deles.

Se as mulheres pararem para pensar, esse encantamento vem desde a infância. Quando a menina ouve a primeira historia de contos de fadas e vê a ilustração da princesa e seu lindo vestido é ai que começa o encantamento pelos vestidos de noivas.

Daí para frente, ela começa a ver os filmes, a se imaginar uma princesa, a vestir as roupas da mãe, a colocar fronhas na cabeça e se imaginar como a noiva entrando na igreja. Enfim, nasce assim o encanto pelos vestidos de noiva.

Muitas mulheres dizem não se lembrar de tudo isso, porém é fato que mesmo aquelas que não querem se casar, e se querem nem pensam num vestido de noiva, até essas ao verem uma noiva, ou olharem vestidos das noivas numa vitrine, vão parar por um segundo que seja e sentirem uma sensação que não sabem muito bem descrever, mas ficarão seduzidas pela imagem.

É por isso que você nunca ouve uma mulher dizer que aquela noiva ficou feia, podemos ouvir que ela escolheu um modelo inadequado, ou uma maquiagem que não combinava, mas no fim mulheres sempre acham noivas bonitas. Mulheres sempre sentem uma alegria ao ver uma noiva e seu vestido de noiva.

E mesmo que as meninas de hoje em dia não se interessem mais tanto pelos contos de fadas, e que as histórias tenham se modernizado e que os próprios vestidos de noivas sejam diferentes, o encantamento não acabará e sempre ao se ver uma noiva e seu vestido as mulheres sentirão algo diferente.

 

Equação do 2º grau (incompleta)

ax+ bx + c = 0 – completa

ax+ bx = 0 – incompleta

ax= 0 – incompleta

ax+ c = 0 – incompleta

obs: o valor de a !=(diferente) 0 , organize a equação para determinar se é completa ou incompleta.

 10x + 4x = 3x + 1 + x

10x + 4x – 3x -1 -x = 0

10x + x -1 -x = 0

10x -1 = 0

 x + 3x = 3x – 2

x + 3x – 3x + 2 = 0

x +2 = 0

 

 x – 2 + 3x = – 2 + 3x

x – 2 + 3x  + 2 – 3x = 0

x – 2 + 3x  + 2 – 3x = 0

x + 3x – 3x = 0

x + 3x – 3x = 0

x = 0

 

Determinando valores

4x + 3x + 2 = 0

a= 4; b = 3; c = 2

 

– x – x – 1 = 0

a = -1; b = -1; c = -1

 

 

Escrevendo uma equação

a = 2; b = 3; c = -1

ax + bx + c = 0

2x + 3x – 1 = 0

 

 

a = 3; b = 0; c = 2

ax + bx + c = 0

3x + 0x + 2 = 0

 

a = 4; b = -1; c = 0

ax + bx + c = 0

4x + -1x  0 = 0

 

 

Resolução de equação do 2º grau incompleta

 

#C = 0 (ax+ bx = 0 )

x– 9x = 0

x(x – 9)=0

x1 = 0

x – 9 = 0

x = 9

x2=9

 

 

 #b = 0 ( ax+ c = 0)

x– 49 = 0

√x= √49

x = 7

 

#b=0; c=0 (ax= 0)

2x= 4

x= 4/2

x= 2

√x= √2

x = √2

COMPLETA

 

Tiro no pé

O Brasil está comprometido em sediar os jogos da copa em 2014 e as olimpíadas em 2016 e esta sequência de eventos deve ser encarado com certa preocupação, pois estes eventos geram gastos elevados em infraestrutura para sediar tais eventos, enquanto gastos vitais como saúde, educação e outras necessidades básicas acabam em segundo plano para que se cumpra a agenda destes eventos. Considerando que é carente a eficiência dos investimentos públicos nestas áreas, agora o dinheiro público tem mais uma torneira onde escorrer.

Desconsiderando os desvios de dinheiro público motivados por estas cascatas de dinheiro liberados para construção de estádios, os gastos vinculados a estes eventos pesam no bolso do cidadão, pois as verbas que deveriam ser destinadas à saúde, educação e outros fins sociais, agora escorrem para fins fúteis, investimentos em estética das cidades que serão hóspedes de turistas, uma maquiágem para nosso país, como o dito popular, “para inglês ver” literalmente. Creio ser louvável zelar pela estética do país, desde que as prioridades sejam priorizadas, o que não vêm ocorrendo, vemos muito dinheiro público sendo jogado no lixo, sustentando o luxo da elite, enquanto a nossa sociedade sofre a má administração atual. Estes fatores, muitos de nós conhecemos, não é de hoje, mas o que muitos não sabem é que famílias foram removidos de suas casas, suas comunidades violentamente em nome destas construções para a copa, o que não farão para as olimpíadas? Todas estas obras faraônicas visam, em sua grande parte, aparentar uma riqueza que não existe no país, na vida dos cidadãos nativos, serve para encher os olhos das pessoas que vêm de fora do país, como dito anteriormente, “para inglês ver”. Estes investimentos, nestas proporções, a África do Sul não nos deixou um bom exemplo com a experiência que tiveram com os jogos: estima-se que o país ficou com uma dívida que será quitada com dinheiro público em meados de 2030, os caríssimos estádios, depois de prontos continuam sugando investimentos em manutenção, os eventos organizados nos estádios não cobrem os gastos necessários para manutenção pelo fato de serem grandes demais em relação ao tamanho da população local e por não haver eventos suficientes para diluir os gastos. A África do Sul está com um “rombo” no orçamento, por consequência da copa, e estima-se que no Brasil será no mínimo o dobro, sem mencionar o que se gastará com as olimpíadas, enquanto orgãos internacionais, como a Fifa, têm seus ganhos garantidos às nossas custas.

Esporte é bom, todo o evento tem seu valor, o lazer de assistir, torcer nos jogos também é bom e sadio, mas antes de aceitar um compromisso que é sediar copa e na sequência uma olimpíada, é importânte ter em mente nossas prioridades, ou consentindo com tais compromissos, medir melhor os gastos, destinar melhor as verbas, para que todos possam realmente gozar do momento que vai ser inesquecível para alguns, para que para outros não venha a ser amargamente inesquecível, mas para nós resta agora é assistir o resultado destes jogos.

Sempre alerta

Com o grande avanço tecnicocientífico acabamos nos tornando pessoas acomodadas e muitas vezes passivas em várias situações pois nos acostumamos a receber tudo pronto. Compramos nossos alimentos, vestuário, bens móveis e imóveis, compramos jornais, assinatura de TV e Internet. Enquanto o mundo atual fornece tudo o que precisamos para viver, nós ocupamos todo o tempo que temos com o nosso trabalho e com a família. Nesta rotina diária costuma-se reservar um tempo para manter-se informado a respeito do mundo, e a qualidade da informação que recebemos da mídia faz toda a diferença para o nosso dia-a-dia, pois estas noticias norteiam nosso conceito de mundo e acabam por moldar a cultura pessoal de cada um. Considerando a importância dos meios de comunicações atuais e a qualidade das noticias que recebemos diariamente, o que nos garante que a mídia está nos oferecendo um serviço de qualidade?

Atualmente nos costumamos a dar muita importância para marcas, a empresa mais famosa, mais rica acaba sendo a de maior credibilidade pela marca que possui, e isto se dá também no segmento jornalístico, ou seja, nosso conceito é que o jornal de marca garante noticias verídicas, talvez garanta mesmo, mas alguem põe a mão no fogo por isto? Será que uma empresa renomada no ramo jornalístico ou outro ramo qualquer não pode errar em algum momento? Existem sim motivos que pode obstruir a difusão da boa comunicação, assim como em tempos de repressão, ditadura militar, pode ainda hoje haver manipulações, como pode haver erros não intencionais também. O que é importânte termos em mente é que os meios de comunicação têm compromisso com quem os financia, ou seja, governo estadual, federal e empresários, enquanto nós, que não temos poder de influência, devemos analisar bem cada noticia antes de absorver como verdade absoluta, por motivos de possíveis falhas que podem ocorrer ou até mesmo por possíveis manipulações em defesa dos interesses de quem financia a mídia. Por outro lado, temos atualmente muitas falhas de comunicação decorrentes das mídias livres: sites, blogs e redes sociais, que expõem opiniões ou informações erradas pelo fato de ser um meio de comunicação mantido por um cidadão sem qualificação de transmitir informação com responsabilidade. Este meio de comunicação digital, pode ser talvez, o mais ágil para informar, mas ao mesmo tempo é necessário muita atenção com o conteúdo jornalístico para que não venhamos a obter falsas informações.

O objetivo principal é uma reflexão para que venhamos a selecionar melhor o que vimos na TV, na Internet, ouvimos no rádio, lemos no jornal, pois em todas as mídias podemos estar sendo vítima de enganos, seja intencional ou não da parte de quem veicula, o nosso papel é estar vigilante quanto a estas questões a medida em que nos preocupamos com o mundo em que vivemos.

 

Trânsito: Uma questão de sobrevivência

Todos os dias, muitas pessoas pegam os sues carros na garagem e vão de encontro aos seus compromissos,mas sem a noção de que vão enfrentar um grande desafio:o trânsito.

Diversos fatores fazem deste desafio um stress total: engarrafamentos,acidentes, motoristas sem paciência, pedestres fora da faixa própria, enfim, muitas coisas que impedem que o trânsito flua de forma desejada.

Mas o grande desafio deve começar na forma como as pessoas encaram a mobilidade urbana,ou seja, compram carros e mais carros,esperando que vai facilitar a vida e na verdade acontece o contrário, aumentam-se os acidentes e engarrafamentos.

Deve-se fazer o caminho inverso, ou seja,o uso de transporte público deveria ser uma prioridade de todos nós, pois no espaço de dois carros,que andam no máximo dez pessoas, pode se carregar 50, forçando que o investimento neste setor seja maciço e com isso diminuiria o uso de carros nas vias e a poluição do ar também. Além disso,ônibus é muto mais barato do que construir muitas vias.

Países como China investem muito em transporte coletivo, pois perceberam que é muito melhor investir na coletividade do que na individualidade, que além de ficar muito caro, os transportes coletivos possuem um custo benefício bom, pois todos necessitam e utilizam dos diversos meios de transporte coletivos que existem por lá.

O Brasil deve caminhar por este caminho, pois pensando  na coletividade é que beneficiamos toda uma população,com transporte digno,com qualidade e que atenda cada vez mais pessoas.