Cantores e Músicas Românticas que Marcaram Gerações

Os brasileiros de um modo geral sentem saudades de seus ídolos do passado, aqueles Cantores e Cantoras  que cantaram e encantaram nossas vidas com as Músicas românticas que de uma forma, ou de outra preencheram nossas vidas em décadas passadas. Essa é uma verdade inquestionável.

Não importam as razões, podia ser uma dor de cotovelo por um amor desfeito, dor que na época era chamada de “fossa”, talvez, a depressão de nossos dias. Em outras ocasiões era a interpretação do grande artista, aliada à beleza da letra, que inspiravam os jovens e os adultos a fazerem uma “declaração de amor”, tudo era motivo para que lágrimas de emoção rolassem pelos rostos, ou para se tomar um grande “porre” num boteco qualquer.

De Pixinguinha a Roberto Carlos, passando por Carlos Galhardo, Francisco Alves, Dalva de Oliveira, Emilinha Borba, Francisco Petrônio, Anízio Silva, Orlando Silva Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, e tantos outros que nossa memória persiste em não lembrar.

Quem não se emocionou ouvindo:

Meu coração / não sei porque / bate feliz / quando te vê. E os meus olhos ficam sorrindo /

E pelas ruas vão se seguindo / Ma mesmo assim / foges de mim… (Pixinguinha).

Tu és / divina e graciosa / estátua majestosa do amor / por Deus esculturada

És formada com o ardor da alma da mais linda flor,

De mais ativo olor, na vida é a preferida pelo beija-flor… (Orlando Silva).

Ou então:

A Deusa da minha rua / tinha o lirismo da lua tem os olhos onde a lua, costuma se embriagar. Nos seus olhos eu suponho, que o sol num dourado sonho, vai claridade buscar… (Nelson Gonçalves).

Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor, nem mais bonito… (Roberto Carlos).

Ou ainda:

Bandeira branca, amor / Não posso mais / pela saudade que me invade / eu peço paz.. Dalva de Oliveira).

 Sentimental eu sou / eu sou demais / eu sei que sou assim / porque assim ela me faz… (Altemar Dutra).

Quem sou eu / pra ter direitos exlusivos / sobre ela / Quem sou eu Afinal / Se amar demais passou a ser o meu defeito. (Jamelão)

Não podemos também nos esquecer daqueles que criavam as obras: os Compositores, gente simples, humilde que sentiam emoção e prazer na composição das músicas, dentre eles, aquele que considero o maior de todos foi Erivelton Martins. Artistas dessa estirpe, o Brasil jamais terá, infelizmente.

E você, meu caro leitor, concorda com isso? Deixe um comentário

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


9 − = sete

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>